PLATAFORMA

Curso de Segurança Pública é só para profissionais da ativa

Inscreva-se no curso de Segurança Pública do Cederj

Os profissionais da ativa da segurança pública como policiais militares e civis, guardas municipais, agentes penitenciários, bombeiros, policiais rodoviários federais, policiais federais membros das forças armadas (Exército, Marinha e Aeronáutica), agentes portuários e agentes policiais e civis de outros estados da federação que sentem a necessidade de fazer uma atualização podem se inscrever no curso de tecnólogo de Segurança Pública oferecido pelo Cederj. São 360 vagas e 30% delas podem ser preenchidas com a nota do Enem. Para participar, o candidato deve entrar aqui para preencher o formulário até o dia 10 de maio e pagar uma taxa e R$ 88.

O curso tem como objetivo formar profissionais que desenvolvam políticas públicas de segurança, com base no estudo do processo institucional e na administração de conflitos da violência e da criminalidade em suas diferentes versões. Ele também permite identificar as principais causas e impactos dos fenômenos da violência para produzir entendimentos específicos de políticas públicas na área de segurança pública e social. Os estudos trarão suporte para o profissional de segurança promover melhores taxas de previsibilidade em favor dos trajetos dos indivíduos em variados contextos sociais, seja nas esferas nacionais, estaduais ou municipais.

Ministrada pela UFF, a graduação tem duração de seis semestres e pode ser concluída em no máximo nove. A carga horária total obrigatória é de 1.605 horas, e mais 105 horas de disciplinas optativas. São oito disciplinas que compõe a matriz curricular, entre as quais podemos destacar Antropologia do direito, conflitos em sociedade, modelos de polícia e práticas repressivas, além do trabalho de conclusão de curso. A coordenação está a cargo do professor Roberto Kant e a vice-coordenação é do professor Heitor Barros Geraldo. O Cederj oferece essa graduação em sete polos: Angra dos Reis, Campo Grande, Itaperuna, Nova Friburgo, Petrópolis, Resende e São Gonçalo.

UNIVERSIDADES CONSORCIADAS

APOIO

Governo do Estado do Rio de Janeiro