PLATAFORMA

Comunicação é o tema do primeiro dia IV PromovEaD

O primeiro dia do IV PromovEaD, evento organizado pela Universidade do Estado da Bahia com apoio da Unidade Acadêmica de Educação a Distância (UNEAD) e o Grupo de Pesquisa de Difusão do Conhecimento, Educação, Tecnologia e Modelagens Sociais (DCETM), que está acontecendo esta semana em Salvador, Bahia, foi voltado para a comunicação no âmbito da Educação a Distância.

Na mesa sobre Estratégias de comunicação na EaD, o Prof. Dr. Marcelo Marques, da Universidade Federal de Uberlândia, trouxe questões não apenas sobre a relação com a imprensa, mas sobre a possibilidade de criar uma rede de troca de informações de instituições de Educação a Distância. Para o professor, concentrar a divulgação à abertura de editais é um olhar limitador sobre a potencialidade que esta modalidade de ensino tem. O ideal é começar a contar as histórias de sucesso e as boas ações, para que a força deste trabalho seja compreendida.

A ideia de mostrar um broadcast que hospedasse todas as notícias da rede de universidades que oferecem cursos a distância também foi apresentada. Para Marcelo, há muitas iniciativas acontecendo pelo pelo Brasil que não tem muita repercussão. Criar esse repositório, que funcionaria como uma agência de notícias, ajudaria a consolidar a divulgação desta modalidade e também auxiliaria na troca de informações das próprias instituições.

Na mesa de encerramento, o tema de discussão foi “Repositórios educacionais e iniciativas de apoio ou suporte em educação aberta e a distância”. Danyelle Mayara Silva, do Instituto Brasileiro de Informação, Ciência e Tecnologia (IBICT), apresentou a iniciativa chamada Acesso aberto, que diz respeito sobre a disponibilidade de recursos educacionais abertos. Essa disponibilidade pode acontecer em duas vias: verde e dourada.

A verde diz respeitos  a repositórios virtuais criados pelos próprios autores. Pode ser temático, como a Biblioteca do Café e Banco Internacional de Objetos Educacionais (BIOE), ou institucional, como o Canal Cederj, Saber Aberto e RIDI, por exemplo. Já o Dourado fala sobre a criação de periódicos científicos sem barreira de custos e de acessos, como o Scielo.

Em seguida, o  Prof. Dr. Alfredo Eurico Rodrigues Matta (UNEB) apresentou exemplos de recursos abertos que o grupo de pesquisa que ele coordena está desenvolvendo, como jogos em modelagem 3D na forma de simuladores, ele tem um museu virtual, como o Quilombo do Cabula.

 

UNIVERSIDADES CONSORCIADAS

APOIO

Governo do Estado do Rio de Janeiro